“A Educação é o coração da enfermagem” – conheça o papel do enfermeiro educador

Setor de Educação visa integrar e capacitar as equipes de trabalho em prol da segurança e qualidade assistencial 

O educador tem o papel de coordenar e cuidar dos processos de ensino e aprendizagem dos alunos. Na área da enfermagem, o enfermeiro e a enfermeira educadora têm o objetivo de ouvir, preparar e capacitar todos os colaboradores da área – visando sempre a segurança do paciente. 

Para Fernanda Magalhães Rodrigues, enfermeira educadora do Hospital Carlos Chagas, a educação é o “coração da enfermagem”. Responsável por aplicar e mediar treinamentos em todos os setores do hospital, ela cria estratégias para adequar a capacitação ao perfil dos colaboradores. Na enfermagem há sete anos – e na educação há quatro -, a enfermeira conta que a profissão vai além do cuidado com o paciente.

“Você só descobre o que é enfermagem depois de ingressar aos estudos. Geralmente associamos a profissão ao cuidado com o paciente, mas a enfermagem é ciência acima de tudo. Quando falamos de educação, todos nós, enfermeiros e enfermeiras, somos aptos a educar desde a graduação. Iniciamos a jornada gerenciando toda uma equipe de profissionais, pacientes e acompanhantes, criando e organizando processos que servem como instrução e exemplo aos outros”, afirma Fernanda.

A dinâmica do enfermeiro educador é semelhante à rotina de um hospital: intensa. Por meio de um planejamento anual e de reuniões mensais para discutir com as lideranças o que cada equipe precisa desenvolver naquele setor (e momento), o educador faz um levantamento de área por área diariamente. O objetivo é entender e analisar se os pedidos de treinamento e capacitações oferecidas são aplicadas no dia a dia pelos colaboradores. 

Segundo Fernanda, são nos pequenos processos que se percebe a importância do treinamento, capacitação e orientação para a integração e saúde da equipe. Como “influenciadora”, ela tem como tarefa mostrar o valor do aprendizado aos profissionais da enfermagem. “Temos um espaço físico no Carlos Chagas para aplicar treinamento e, às vezes, o colaborador fica preocupado em se ausentar. Nossa prioridade será sempre o paciente, mas nosso papel é estimular a todos o desenvolvimento”, diz ela. 

Por ser uma área em constante atualização, Fernanda conta que o maior desafio do setor de Educação está em transformar as pessoas. “Quando temos profissionais capacitados e bem orientados, consequentemente temos pacientes seguros. Estamos em uma área em que os estudos e o conhecimento são necessários como toda área da saúde”, conta. 

“Trazer essa consciência de parar, rever a prática, ver e entender que as coisas e processos mudam, é nosso maior desafio. O UHG Brasil realiza um trabalho intenso nas instituições do grupo oferecendo a integração dos setores de Educação, Qualidade e Serviço de Controle de Infecção Hospitalar. Essa união de forças é essencial para que os processos de segurança aconteçam em um hospital. Somos uma grande equipe que cuida de quem cuida do próximo”, finaliza Fernanda. 

Mais conteúdos