“A falta de conhecimento mata mais do que o medo” – enfermeira comenta sobre a luta contra a COVID-19

A supervisora de enfermagem Janete Conrado, da UTI Adulto do Hospital Metropolitano Lapa, alerta sobre a nova onda de enfrentamento à pandemia

“Viver de perto uma pandemia como a do Coronavírus tem sido uma experiência extremamente difícil e diferente de todas as outras nesses 27 anos de enfermagem. Foram momentos marcantes com pacientes, familiares e colaboradores, vivendo o medo e a angústia de infectar nossos entes ou pessoas próximas; de despedidas de colegas e amigos – e só quem viveu à beira-leito consegue ter dimensão de tudo foi (e ainda é) a pandemia. 

Confesso que às vezes me surpreendo e admiro o quanto fomos fortes durante todo esse período. Hoje, estamos mais preparados e sabemos como lidar com os familiares, colaboradores e o próprio paciente; trazer as informações de uma maneira condensada e da melhor forma aos colegas de profissão. Apesar de termos um pouco mais de entendimento passados nove meses, a COVID-19 ainda é um vírus misterioso – e que exige cautela de todos da saúde e da população em geral.

É notório o afrouxamento das pessoas em relação ao cenário pandêmico. Acredito que o pensamento errado de que ‘a taxa de mortalidade caiu e a vacina está quase aí’ tem feito as pessoas se descuidarem e, com isso, a piora considerável de infecção e internação. Para nós que estamos na ponta, assistindo esse aumento gradual de casos, é buscar o controle emocional e seguir com a vigilância da higiene constante das mãos e fazer o uso correto de EPIs para, de alguma forma, levar consciência a todos. 

O sentimento de cansaço da população é preocupante – e creio que a falta de conhecimento mata mais do que o medo. São tempos difíceis e se cuidar é a única exigência para que a vida volte a ser leve de forma segura. É preciso enaltecer a importância da busca pela sabedoria e da informação para que tenhamos consciência dos nossos atos e, acima de tudo, presença diante de situações que ainda vivemos. 

O bem mais precioso e importante que temos é a vida. E a área da saúde nos ensina sobre viver e aproveitar o lado bom dela, que é preciso cuidar muito bem dela. E esse é o maior ensinamento que a COVID-19 nos trouxe.”

Mais conteúdos