A prática de meditação ajuda a combater o estresse do cotidiano da enfermagem

A respiração é a principal base da técnica meditativa e auxilia na concentração e bem-estar dos profissionais da saúde

A meditação é uma técnica que desenvolve habilidades como a concentração, tranquilidade e o foco no presente através da respiração – sua principal ‘ferramenta’. Com raízes na sociedade oriental, ajuda a manter em equilíbrio o estado físico e mental e, quando praticada, gera um efeito de “aquietação” da mente. Além do poder de tranquilizar os ânimos, reduz os níveis de adrenalina e cortisol, hormônios associados ao estresse e ansiedade, melhorando a atenção e concentração nas tarefas do dia a dia. 

A enfermeira Sandra Roberta de Oliveira, 46 anos, conheceu a meditação durante a pandemia causada pelo novo Coronavírus. Responsável pelo Centro Cirúrgico do Hospital Ipiranga em Mogi das Cruzes (SP), a paulista conta que sempre foi agitada mas, agora, aproveita o tempo livre para meditar sobre a vida. Para ela, os efeitos são notáveis: noites de sono bem dormidas, controle emocional em dia e serenidade no olhar – mesmo em dias turbulentos. 

A meditação me mantém mais calma e focada. Muitas vezes queremos controlar o desconhecido, tentamos adivinhar o que vai acontecer e nos sentimos ansiosos. Além de me trazer para o momento presente (sem pensar nos possíveis problemas do amanhã), a meditação desperta ainda mais meu lado espiritual. Acredito que a prática foi e tem sido fundamental no enfrentamento dos problemas e desafios da vida, principalmente no trabalho”, conta Sandra. 

Motivada pelo bem-estar da prática meditativa, a enfermeira usa o tempo livre para estudar e se aperfeiçoar como ser humano. Sem poder ir à academia durante a pandemia, comprou uma bicicleta para pedalar em casa. “Sempre gostei de atividade física e minhas caminhadas do trabalho até em casa são renovadoras. Agora, com minha bicicleta em casa, aproveito para me exercitar e colocar o corpo um pouco mais em movimento”, comenta.

Para a enfermeira, o maior desafio da profissão é lidar com o estresse do dia a dia. Sempre atenta à saúde mental, ela busca a respiração como a melhor maneira de enfrentar os problemas. “O trabalho no hospital é estressante porque você não sabe o que vai acontecer, não há uma rotina. O plantão está teoricamente tranquilo, mas chega uma emergência e, de repente, estamos em um ambiente instável. Além dos pacientes, existe a convivência com os colegas de trabalho que também lidam diariamente com o estresse. Acredito que lidar com pessoas seja o maior desafio de qualquer profissão, principalmente na enfermagem, e é preciso respirar, se colocar no lugar do outro e ter respeito sempre”, finaliza.

Mais conteúdos