Como manter a saúde mental da enfermagem quando a carga de trabalho aumenta

Em tempos de pandemia, EPIs não bastam aos profissionais da saúde: é preciso cuidar do próprio bem-estar 

No Brasil, depressão e ansiedade são as principais causas de adoecimento e afastamento do trabalho, segundo pesquisa da Secretaria de Relações do Trabalho (SRT). Para os profissionais da saúde que estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus, a preocupação em contaminar familiares ou excesso de pacientes infectados podem tornar a jornada de trabalho exaustiva. O esgotamento e insegurança constante podem atrapalhar as atividades e desempenho, mas é a saúde mental dos colaboradores que pede atenção. 

Adepta a prática de atividade física diária, a enfermeira Zorilda Lopes do Hospital Next Santo Amaro, em São Paulo, marca presença nas aulas online da academia desde que a mesma foi fechada (por conta da pandemia). Sem fugir do compromisso que estabeleceu com o próprio bem-estar, o exercício em casa foi uma das soluções encontradas pela paulista para lidar com o aumento da jornada de trabalho nos últimos meses.

“Movimentar o corpo três vezes por semana me ajuda a aliviar o estresse e enfrentar o medo. Ainda fico apreensiva com a pandemia porque penso muito na minha família e em não contaminá-la. Para nós, enfermeiros, essa é uma situação inerente à profissão, pois fizemos um juramento de trabalhar todos os dias em função do próximo. Mas, o medo de infectar nossos filhos, marido ou a mãe é inevitável. Então é importante se movimentar para não adoecer a mente e deixar de viver”, conta Zorilda. 

Além das aulas online, a enfermeira de 38 anos mergulha na espiritualidade para encontrar força e equilíbrio. Na área há 15 anos, Zorilda acredita que sua fé é um grande combustível para saúde mental. 

“O lado espiritual me ajuda bastante a superar e encarar os desafios da vida. Acredito muito que, nesse momento de pandemia, o mundo inteiro se reconectou com seu ‘eu interior’ em busca de lucidez. A fé nos ajuda a encarar as situações de outra forma e é ela que me ajuda a todo momento”, finaliza a enfermeira. 

Mais conteúdos