Entenda a importância da conscientização sobre o autocuidado da enfermagem para a segurança do paciente

Campanha da OMS reforça a saúde da enfermagem como uma prioridade para a segurança dos atendimentos

A Organização Mundial da Saúde elegeu 2020 o ano internacional da enfermagem com o objetivo de reconhecer e enaltecer o trabalho desses profissionais da saúde – iniciativa criada antes do primeiro caso de Coronavírus se espalhar mundo afora. A Semana do Dia Mundial da Segurança do Paciente – celebrada no dia 17 de setembro – também ganhou uma campanha especial da OMS para destacar a importância da segurança de enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem para a segurança do paciente.

Para Luzia Helena Ferrero, gerente de Práticas Assistenciais da Amil, do UnitedHealth Group Brasil, é fundamental que os profissionais de enfermagem estejam atentos à própria saúde – física e mental – para transmitir confiança e segurança ao paciente. Há mais de 35 anos na área administrativa e de gestão da enfermagem, Luzia acredita que o autocuidado deve vir em primeiro lugar.

“Estar seguro de si na assistência prestada, em um ambiente de trabalho apropriado e com a mente sã é de extrema importância no processo de cuidar e bem-estar do colaborador e paciente. Costumo dizer que atividade física, prática de meditação e leitura são estratégias importantes para os profissionais da saúde encontrarem equilíbrio mental”, conta a gerente do grupo Amil.  

Segundo Luzia, a enfermagem sempre seguiu protocolos rígidos de segurança e fez uso dos EPIs (Equipamento de Proteção Individual), mas a pandemia do Coronavírus elucidou ainda mais a importância de se proteger. Uma área em constante transformação, a enfermagem requer disciplina, estudo e conhecimento técnico – além de empatia – para que o trabalho dos profissionais seja entregue com êxito. 

Luzia também destaca a rotina e relacionamento da enfermagem com a equipe multidisciplinar. “A enfermagem está em todas as estruturas organizacionais de saúde e desenvolve um papel fundamental nesse cenário. Por se tratar de uma área complexa e com a tecnologia sempre à frente, a capacitação, segurança e confiança do enfermeiro e enfermeira são de suma importância para um trabalho de sucesso”, afirma.

Verificar e entender o procedimento aplicado com discernimento é primordial no processo de cuidar, mas perguntar em caso de dúvida é necessário, conta a gerente. “O maior desafio da enfermagem é cumpir os diversos papéis que a área demanda para mitigar os riscos que envolvem a jornada de trabalho. Através do próprio bem-estar, da vigia e autocuidado, o profissional de enfermagem tem aptidão suficiente para reduzir riscos e pôr em prática os dois principais pilares da profissão: segurança e qualidade”, finaliza Luzia Ferrero. 

Mais conteúdos