Terapia se torna iniciativa importante para os profissionais da saúde

A rotina dos enfermeiros pede um cuidado extra - um olhar focado na saúde mental dos profissionais

A psicologia é uma ciência que trata dos estados e processos mentais, do comportamento do ser humano e suas interações com um ambiente físico e social. Na enfermagem, ela se torna fundamental para a preparação do profissional ao lidar com a realidade de trabalho. O paciente, ao ser acometido por uma doença, entra em um estado de abalo emocional, de medo e angústia, fazendo com que o papel do enfermeiro vá além – e acolher e escutar o enfermo e seus familiares com empatia e atenção pede também um cuidado pessoal. 

Ao mesmo tempo em que se cuida do outro, é preciso cuidar de si. Assim, a terapia ou acompanhamento psicólogo está cada vez mais presente na vida dos profissionais da saúde. É o caso da Karin Cristina da Silva, enfermeira da Clínica Médica e Oncologia do Hospital Santa Helena, em São Caetano do Sul (SP). Casada com um enfermeiro e mãe de duas crianças, ela optou pela terapia como aliada. 

“Desabafo meus medos e anseios na terapia, um acompanhamento com um psicólogo fundamental para que a rotina de casa não seja prejudicada. Eu ainda tenho muita dificuldade em separar as coisas, mas optamos por não compartilhar muito o trabalho até para evitar que nossos filhos ouçam”, comenta ela. 

Vinda de uma família de enfermeiros, Karin cresceu assistindo de perto a rotina da mãe e a dedicação diária que pede a profissão. Apaixonada pela área em que atua há 25 anos, a paulista (natural de Votuporanga) não se vê fazendo outra coisa na vida – e enxerga o trabalho de um modo muito próprio. 

“Trabalhar é, em si, uma terapia pra mim. Meus pacientes mandam mensagem, querem atenção e conversar. Brinco que somos como terapeutas e amigos, além de enfermeiros. Nos tornamos uma referência aos pacientes e familiares, e é preciso estar bem para servir de força. Hoje, especificamente, estamos ansiosos para que se defina a situação da COVID-19, então são dias longos onde cuidar da mente é necessário”, finaliza Karin.  

Mais conteúdos